ALGUMA COISA VAI FICAR

0

A Covid-19 é uma constante ameaça, mas isto parece não estar na pauta principal da rede social em São Francisco. Suscita mais interesse, no momento a política. Além dos pré-candidatos à Câmara e ao Executivo, nomes para todos os gostos, aparecem os deputados anunciado recursos para isso e aquilo – verbas que não aparecem na realidade – e vão antecipando seus nomes para aqui a dois anos.

Política. Aristóteles escreveu que “Uma carreira política também não pode ser o caminho; pois nele avançamos sujeitos aos caprichos do povo e nada mais inconstante que a multidão”. Certamente, todo o poder está na consciência do povo. Aí dá-se o desastre. O povo não elege seu representante de fato – eleitores, por vezes, votam por simpatia ou ganhos irrisórios. Isso pode ser visto claramente na constância da constituição da Câmara Municipal, nas  escolhas de prefeitos e deputados. Quem, de bom juízo, se sente representado por nossos políticos. Medindo suas ações o que se apura? Com juízo há de se perceber que São Francisco estancou-se. Nada acontece. Pode até dar um toque de realismo operacional com recapeamento de uma avenida – já pavimentada – deixando as outras vias tomadas de buracos, colocando em risco todos os usuários. É sorte que ainda não ocorreram muitos acidentes com motos nas principais avenidas da cidade com suas grotas. O povo tem uma especial peculiaridade: esquecer todo sofrimento e frustrações somados no correr de um período. No fim cai na lábia de novo em troca de vãs promessas ou presentinhos.

Aqui embaixo “o poder” padece enquanto que nos absconsos dos gabinetes o poder de fato trama como engabelar aquele que o constituiu. Refocila contrariando o princípio da democracia  decidindo como quer.

Teria Aristóteles razão em afirmar que nada é mais inconstante que a multidão?  Analise-se como tem se comportado nossos eleitores na composição de seus representantes. É preciso se aproximar da verdade para clarear o caminho saindo das trevas. Verdade, pregou, em sermões,  Savonarola: “Porque o homem se acerca mais de Deus quando combate em nome da verdade; torna-se mais forte por essa aproximação à fonte da sua vida, como a água já quente fica mais quente quando é posta junta ao fogo, que fora a origem do seu calor. Atenhamo-nos, então, à verdade.

Campartilhe.

Comentários desativados.