DÁ PARA ENTENDER?

0

No mundo da política e dos interesses a verdade nem sempre é verdade, ou pelo menos comum a todos. Sim, quando é para saciar certos interesses as mentiras tornam-se verdades e isto é antigo, lembremos de Joseph Goebbels – Uma mentira repetida mil vezes tornase verdade. E assim, com uma máquina azeitada alguns grupos criam verdades com a única intenção e objetivo de servir aos seus interesses. O povo, em geral, e a Pátria no todo, que se danem, não fazem parte dos interesses por parte daqueles que querem apenas levar vantagens.

Um episódio recente – entre tantos que vêm sendo repetidos diariamente nas redes sociais –nos levar a uma reflexão: o que querem do Brasil? Ora, a Escola de Samba Paraíso do Tuiuti  arrematando o tema que defendeu na passarela, por sinal muito apropriado, resolveu investir na onda política, no que é do mais agrado de certos setores de oposição ao governo federal, ou como taxam, à elite. Aí, bombou nas redes sociais, o “não falei”, como grito das esquerdas atacando a elite direitista. Foi um fuá.

Ué! Fora Temer? Temer golpista? Como se ele foi eleito na chapa de Dilma, eram companheiros de luta, assim como o foi com Lula. Aliás, o PMDB era fiel parceiro do PT, juntos ganharam o poder. Os deslizes que a ex-presidente Dilma cometeu não atingiram o presidente Temer que, por dispositivo constitucional teria que assumir a presidência da República já que era o vice-presidente. Ou teria ele que ser solidário a Dilma e pedir o chapéu?

Ruim ou não. Bom ou não. O presidente Temer está arrumando a Casa – baixou a inflação, diminuiu o desemprego, está socorrendo o Rio de Janeiro, manteve os programas sociais, teve coragem e determinação de assumir necessárias reformas para consertar o país – trabalhista e previdenciária, que não se sabe ser possível aprovar ficando a indagação de como será no futuro a Previdência Social.

Voltando ao desfile. Quem financia as Escolas de Samba, além do poder público que, neste ano falhou, pois o prefeito é evangélico e não quis liberar verbas para o evento? Quem financiou está lá no mundo da elite, isso é notório. Só o dinheiro deles é que não é coxinha. Bruta ironia.

Tudo não passa de muitas e muitas contradições, o que nos leva a perder esperanças nos destinos do nosso amado Brasil, que começou errado. Dá, então, de lembrar, com tristeza, o ditado baiano: “pau que nasce torto não tem jeito, morre torto”.

E meio a essa desordem de pensamentos, intenções, posições, ideologias, ficamos perdidos, sem entender. Na verdade, ficamos como o macaco Sócrates, do programa Planeta dos Macacos, que diante de certas incongruências buscava explicações e se a coisa parecia muito embolada ele definia: “Não precisa explicar. Eu só queria entender.

De fato, não há explicação. Contudo, difícil é entender.

Campartilhe.

Deixe Um Comentário