DEVER DE CASA

0

Dois jovens discutiam animadamente abordando temas genéricos. Aí, caiu na baile, a falácia sobre a Amazônia. Observaram que, de uma hora para outra, de dentro e de fora do País, o foco é a Amazônia, abordando e focando povos indígenas, extrativistas, garimpeiros, madeireiros, agricultores e, por fim, o fogo. Fala-se tanta besteira a respeito, disse um deles, e apontou seu ponto de vista, com muita propriedade por sinal. Fica muita gente cuidando da Amazônia apaixonadamente, mas quase todos críticos não olham o seu quintal, a sua rua, o córrego ou rio que banha a sua cidade. Ora, se preocupam com derrubas de árvores na Amazônia por que não se preocupar com o plantio de matas ciliares nos rios e córregos próximos de nossa cidade? Por que não cuidar dos rios que banham nossos municípios, que estão totalmente poluídos, servindo de caixa de esgoto? E é deles que nós nos servimos. Por que não plantar e cuidar de árvores em nossas cidades – praças e ruas. Temos cidades áridas, sem conforto de sombras e ninguém se importa. Por que não reclamar e batalhar para que as pessoas não joguem lixo nas ruas e nos rios? Quer agressão maior que essa? Tais procedimentos de agressão ao meio ambiente afetam a nossa vida diretamente, no dia a dia. A Amazônia está lá distante. Cuidar dela é importante? É, mas e a nossa cidade, a nossa rua, nossos córregos e rios? Por que não se fala desses problemas. Por que não aparecem políticos e a imprensa defendendo a nossa vida, o nosso cotidiano?
As observações de um dos rapazes procedem, são sérias. É verdade, o que temos à frente e sofremos em nosso cotidiano está longe do olhar da mídia e organismos estrangeiros. E penso com ele. Quem vai pensar e cuidar de São Francisco? Que temos lixo nas ruas, nos lotes baldios, que muita gente joga lixo de toda espécie no rio São Francisco, com total desrespeito ao nosso maior patrimônio e vida?
Temos, muito próximo um cerrado totalmente devastado e, como consequência um grave problema hídrico – centenas de afluentes do São Francisco já não correm mais; uma cidade sem saneamento básico – e isso afeta diretamente a saúde da população. Mas que se importa? Que tv foca isso? Não dá Ibope e o chique é falar mal de governantes, não importa o que de bom que ele faça.
Problemas é que não faltam em nosso município e, na verdade, em quase todos os municípios brasileiros. O País precisa entrar nos eixos, buscar investimentos, pois a grana aqui é curta. Parece, contudo, que isso não passa de um sonho pretérito, pelo tanto de derrotistas, aproveitadores e pilantras que temos por aí.

Campartilhe.

Comentários desativados.