DIA DAS MÃES NO LAR DOS IDOSOS

0

O Cenáculo de Maria do Quebra, que visita o Lar dos Idosos São Francisco de Assis todos os terceiros domingos do mês, para rezar o santo terço, tem, sempre, uma atenção para as datas especiais, alegrando os idosos, despertando os sentimentos de solidariedade e o estreitamento de laços. Na última visita, neste mês, o grupo promoveu uma bela e emocionante festa homenageando às mães. Muito importante o gesto, destacou uma dirigente da instituição (Leda), pois com tanto amor supre-se a ausência do amor que era cultivado no seio da família, que alguns deles perderam todos os laços.
Muito importante foi como se desenrolou o programa, tendo como personalidades principais crianças da Infância e Adolescência Missionária – IAM. Além da coroação de Nossa Senhora, as crianças levaram presentes, individualizados, para os idosos. E mais que os presentes, anotou-se, foi o carinho e desvelo levado a cada idoso no gentil abraço.
Crianças que são conduzidas na esteira do amor, da caridade, seguindo os ensinamentos de São Paulo, têm mais ampla possibilidade de se tornarem bons cidadãos, pessoas de bem, pois de cedo já cultivam o amor.

PONTIFÍCIA OBRA

No domingo 26, aconteceu uma cerimônia muito especial na matriz de São José – em celebração dos 175 anos da Infância e Adolescência Missionária – IAM, juntamente com a 6ª Jornada Nacional da Infância e Adolescência Missionária, realizada nas dioceses e paróquias do país, com a participação dos componentes do grupo da IAM de São Francisco.
A Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária – IAM teve início em 19 de maio de 1843, fundada por dom Carlos Forbin-Janson, bispo de Nancy, França.
IAM – o primeiro compromisso que as crianças e adolescentes têm é tornar Jesus conhecido e amado. Jesus é a referência para a caminhada junto à obra.
São Francisco Xavier e Santa Terezinha do Menino Jesus que, percorrendo grandes distâncias ou através da oração, tornaram-se grandes missionários, foram nomeados pelo papa Pio XI padroeiros da missão.
Dom Carlos Forbin-Janson: desde sua infância, desejava ser missionário. Manteve estreitas amizades com os missionários que trabalhavam na China, que sempre o informavam sobre a situação de miséria vivida principalmente pelas crianças das regiões do Oriente. À medida que dom Carlos foi crescendo, crescia nele a consciência e sensibilidade missionária. Diante da triste realidade, onde crianças eram jogadas nas ruas, principalmente meninas, ele agiu imediatamente. Convocou as crianças para socorrer as próprias crianças. Assim surgiu a Infância Missionária, “Criança Evangelizando Criança”.
A IAM está presente em 130 países, em todos os continentes.

Campartilhe.

Comentários desativados.