PLANEJAMENTO

0

Bons ventos sopram no município de São Francisco anunciando medidas importantes, que estão sendo tomadas com atenção voltada para o futuro na busca do desenvolvimento em benefício da população no todo. É interessante frisar que são iniciativas mediatas, mas que são sólidas quanto aos propósitos, e isso é o que interessa. É o que faltava – ou tem faltado – aos administradores do município na travessia de seus mandatos. Não se sinaliza qualquer planejamento a curto e longo prazo em vista do desenvolvimento do município. No lugar do pragmatismo, o imediatismo, obras esporádicas, aplicação de recursos oriundos de emendas parlamentares que têm embutidas, sempre, interesses diversos aos dos munícipes, atendendo, quase sempre, a alguns segmentos.
Uma boa notícia vem do Sindicato dos Produtores Rurais que debateu com presidentes de Associações Comunitárias, na sede do Conselho Municipal de Entidades Comunitárias – COMENAC – a implantação do Sistema Faemg/Senar com um novo processo de implantação de atividades – de baixo para cima. No debate – muito proveitoso – presenciou-se a espontânea intervenção dos presidentes/produtores em cada item levantado. Aos poucos elaborou-se um mapa real das atividades produtivas do município – em especial da agropecuária –, com o levantamento de dados importantes que, na atualidade, passavam despercebidos, conquanto tão importantes são para o bom desempenho das atividades. Com a participação ativa dos presidentes, técnicos do Sindicato e Emater, foi elaborado o planejamento de atividades com a assistência da Faemg/Senar para o ano de 2020. É um passo rumo ao futuro, nada de imediatismo ou induções programáticas vindas de cima sem, muitas vezes, atender o que necessariamente precisa o município.
Outra ação desenvolve-se na Escola Família Agrícola com assistência do Escritório local da Emater. A atividade proposta lembra de perto o que desenvolvia o Centro de Treinamento de Líderes Rurais da Escola Caio Martins – preparar o jovem para o modificar o campo. O Centro de Treinamento, inexplicavelmente, encerrou suas atividades nesta área e, assim, os jovens campesinos perderam a oportunidade de se preparar para desenvolver o campo, promover suas famílias. O que se planeja, agora, na EFA, é exatamente a retomada de um programa imprescindível ao desenvolvimento do meio rural. A EFA está no rumo certo, sobretudo com o apoio da Emater.
Por fim, sem aprofundar no assunto, apenas uma notícia é dada: com uma implantação sólida e muito objetiva, está chegando a D´Sanfras Alimentos. Guardem este nome, pois o projeto é algo novo e pode se transformar em uma estampa de São Francisco.

Campartilhe.

Comentários desativados.