PRESIDENTE DA FUCAM EM SÃO FRANCISCO

0

O presidente da Fundação Educacional Caio Martins, Alvimar José Tito, esteve em São Francisco, na quinta-feira 9, dando curso às providências para a reestruturação de todas as unidades da fundação. Aqui, nesta oportunidade, reuniu-se, com representantes da rede socioassistencial do município: equipes técnicas dos Cras e Creas, coordenadoras do Creas, do Bolsa Família, Programa Acessuas Trabalho, presidente e vice-presidente do Rotary Clube, secretária Executiva dos Conselhos da Secretaria de Desenvolvimento Social, diretora de Educação e Assistência da Fucam, coordenadora e vice-coordenadora do Centro Educacional da Fucam de São Francisco.
O presidente Alvimar apresentou um panorama geral do Município de São Francisco, dados das populações inscritas no Cadastro Único que apontam que existem muitas questões no município a serem enfrentadas para que seja possível uma melhoria nos níveis de escolaridade e acesso a melhores oportunidades de trabalho
Apresentou ainda os projetos da Fundação Caio Martins, que nesse momento está passando por um redirecionamento estratégico para desenvolver ações educacionais, sociais e produtivas, especialmente para a população do campo em situação de vulnerabilidade social. Com o objetivo de potencializar o desenvolvimento humano, educacional, social e econômico, por meio das políticas públicas nas áreas de educação, trabalho, renda, agricultura familiar e desenvolvimento local.
Especialmente o presidente apresentou o projeto: Centro de Referência de Empreendimentos Populares Sustentáveis – CREPS – que é uma unidade pública vinculada à Fundação Educacional Caio Martins, com prestações de serviços, para apoio à organização de empreendimentos populares e assessoramento técnico nas diversas funções: gestão, produção e comercialização. Essa entidade irá funcionar de forma compartilhada – Fucam e parceiros.
Afirmou o presidente Alvimar: “Atuaremos com ações voltadas para inclusão socioprodutiva geração de renda. Será uma articuladora da rede local para que parceiros também possam utilizar o CREPS para prestarem serviços voltados à inclusão”.

Campartilhe.

Comentários desativados.