UM INÍCIO

0

Eric Master

E aí, tudo bem? Vou começar isso de um jeito informal. Vamos precisar pra dar conta do nosso bate-papo. Posso chamar isso de bate-papo? Porque não espero apenas que você leia. Eu espero que você comente e responda. Corrija e critique se for necessário. E que saia do lugar quando for a hora. Isso não é apenas um texto. São ideias em movimento. E você faz parte disso.
Você ficaria surpreso se perguntasse às pessoas quais temas elas gostariam de ler sobre São Francisco. Fiquei surpreso quando fui chamado pra escrever. Achei uma grande honra. E fiquei ainda mais surpreso com os temas que as pessoas comentaram.
Você tem ideia de como a população em São Francisco sofre?
Tem ideia de quantos problemas hoje assolam São Francisco? Se instalaram aqui de tal maneira que parecem fazer parte do ar da cidade. Já ouviu como muitas pessoas se sentem por viverem aqui? Já notou como as pessoas desistem das coisas antes do fim e quantos de nós tem se tornado pessoas descrentes no futuro? De quantos sonhos você já desistiu enquanto vivia aqui? Quando percebeu que teria que ir embora pra começar realizar muitos deles? Sim. São Francisco vive um fase difícil pra quem encara a realidade. Dá pra viver. Mas prosperar de verdade mostrou ser pra poucos. Os problemas são tantos que não se sabe por onde começar. Se falam muito em denúncia, pouco em soluções. Se falam muito em crimes, pouco em caráter. Se fala muito em limites, pouco em possibilidades.
Muitos adultos acreditam que a mudança de São Francisco está nas mãos dos jovens que virão. Muitos jovens acham que a mudança está nas mãos dos adultos por já estarem posicionados em sociedade. Ficamos um esperando atitude do outro ao invés de nos reunirmos pra falar, comentar e planejar como vamos resolver os problemas da cidade que vivemos a cada dia. Do jardim de infância ao doutor, do engraxate ao maior dos empresários, dos líderes de grêmio ao prefeito, temos todos um papel importante. Somos parte do mesmo ciclo.
Pois bem, não adianta falar só de passado… Mas se nunca falamos, nunca entendemos nossos erros. Também não adianta falar só de futuro… Se não pisarmos no chão, não tem como dar nossos passos.
O meu primeiro passo vai ser te convidar a encarar a realidade como ela é hoje: difícil. E então lembrar, o quanto tantos de nós anseia por soluções. Não estamos sozinhos em nada do que sofremos aqui. Não precisamos estar sozinhos em nenhuma das soluções que pensarmos juntos. Por que insistimos em ser sozinhos quando tem pessoas que acreditam na mesma solução que a gente? Por que é mais fácil perder esperança do que continuar tentando? A resposta é simples: porque paramos de agir juntos. De todas as coisas que poderiam acontecer, pra dia após dia resolvermos todos os problemas daqui, seria se amanhã, toda a cidade se unisse em prol de uma causa. Nada mais pareceria tão difícil como é hoje.
E então, temos um acordo? Qual problema de São Francisco você quer ajudar a resolver? Já descobriu qual grupo está lutando pela sua causa? Você precisa se encontrar com ele. Se ele ainda não existe, que tal criar um?
Ainda há quem acredite nas pessoas. Ainda há quem acredite em soluções. E ainda há quem acredite acima de tudo, na diferença que a união faz. Nos vemos em breve pra falarmos, comentarmos e quem sabe agirmos juntos, na direção das soluções que podem solucionar os problemas que temos hoje em São Francisco. Até mais.

Campartilhe.

Comentários desativados.