VEREDAS NO FOCO

0

É difícil de acreditar, mas considerando que estamos no Brasil e à mercê dos políticos, tudo pode acontecer. Sabe-se, no meio da população, que desde o Seminário de Meio Ambiente realizado no município, na década de 80, um acontecimento formidável e de grande expressão regional, que ONGs locais e órgãos do poder púbico, têm se empenhado, denodadamente, na realização de ações visando a proteção do meio ambiente. Secretaria de Meio Ambiente, Codema, ONGs GRUFINCH e PRESERVAR, Escola Família Agrícola de Tabocal, escolas estaduais e municipais, um conjunto sério e responsável têm uma atenção toda especial voltada para o Cerrado e seus habitantes. Um exemplo disso tem com o trabalho da Associação de Apicultores, e Associação Servir, todas empenhadas em proteger o Cerrado e atender os produtores que dele dependem.

A esse esforço soma-se, agora, o Programa Pró-mananciais da Copasa que veio de encontro com os projetos do município no sentido de reter as águas pluviais, recompondo o lençol freático. Foi admirável que a Copasa se fizesse presente em defesa do meio ambiente no município, empresa que é beneficiária das águas do rio São Francisco. Ela chega, então, com um projeto muito importante: recuperar microbacias, pois sem elas prejudicado fica o São Francisco.

Com tantas notícias boas, acedendo-se o entusiasmo do produtor rural em relação à água e a produção de frutas e mel, chega um “coice” do governador Pimentel (PT) -sancionando a Lei nº 22.919 que permite o corte de buritis em caso de interesse social. A palmeira buriti simboliza as Veredas consideradas o “oásis do sertão” por manter água mesmo durante as mais graves secas. Interesse social é de triste lembrança no município, em relação ao pequizeiro que foi devastado, transformado em carvão.

O deputado autor do projeto, Fabiano Tolentino (PPS), foi procurado pela Amanda expondo o risco de sua vigência para as veredas, ele, por incrível que pareça admitiu não conhecer as veredas e que o projeto atendia diretamente os ruralistas.

Pois é, o cerrado são-franciscano e centenas de cursos dá águas desaparecerem a razão da ganância de empresários e o “desgoverno”, e, agora, nova ameaça.

Fotos: João Naves de Melo

Campartilhe.

Comentários desativados.